Há 71 anos era assassinado Mahatma Gandhi !

January 30, 2019

 

 

Há 71 anos, num 30 de janeiro, era assassinado Mahatma Gandhi, nosso patrono cujos ensinamentos orientam nossas ações dia após dia.

 

Você conhece a história de Mahatma Gandhi?

Ele foi advogado e político indiano, fundador da Índia independente. Difundiu o "Satyagraha", o princípio da não-agressão, como forma de fazer uma revolução sem armas.

Seu nome de nascimento era Mohandas Karamchand Gandhi nasceu no dia 2 de outubro de 1869, em Porbandar, na Índia ocidental. Recebeu o título de "Mahatma", palavra que vem do sânscrito e que significa "A Grande Alma".

Filho do Primeiro-Ministro local com uma devota vaisnava, sua educação começara na Índia e foi concluída na Inglaterra, onde se formou em Direito na "University College". Isto contrariava os preceitos de sua casta, a qual proibiam a viagem para a metrópole britânica.

Em 1891 regressa à India e sua primeira aparição pública pela liberdade do seu país aconteceu em setembro de 1906. O Governo de Transvaal (África do Sul) desejava registrar a população hindu, mas estes se recusaram a fazê-lo.

Por volta de 1915, Mahatma Gandhi buscou conscientizar a sociedade hindu e muçulmana da necessidade da luta pacífica pela independência da Índia. Assim, Gandhi iria enfrentar o governo britânico abertamente em 1919, quando este buscava instituir o "Rowlatt Act".

Esta lei consistia em aplicar medidas de emergência tais quais a detenção de pessoas acusadas de terrorismo e mantê-las na prisão por dois anos, sem julgamento.

Desta maneira, em 1920, Gandhi iniciou uma campanha de alcance nacional. O revolucionário pacifista realizou viagens pelo território hindu, com o intuito de conscientizar o povo indiano a não colaborar com o governo britânico. Gandhi pedia que as pessoas não pagassem impostos, não comprassem bebidas alcoólicas e fizessem suas próprias roupas.

Por fim, em 1928, a campanha contra o aumento de impostos cresceu, o que levou os indianos a recusaram o pagamento dos mesmos. A repressão do governo britânico sobre os manifestantes foi violenta, com execuções e prisões, contudo, os indianos não responderam de forma agressiva.

Assim, os britânicos foram obrigados a anular os aumentos, libertarem os prisioneiros e restabelecer as terras e propriedades confiscadas. Posteriormente, Gandhi realiza a "Marcha do Sal" ou "Marcha Dândi", a qual levou à desobediência civil maciça a partir de 11 de março de 1930. Ele começou uma marcha de quase 200 quilômetros em direção ao mar, reunindo dezenas de milhares de manifestantes. Estes foram até à beira-mar, onde recolheram a água salgada em bacias e produziram o próprio sal, algo proibido pelos britânicos.

Gandhi prosseguiu com sua jornada revolucionária e não violenta pela liberdade política da Índia. Em 1942, ele foi preso, junto com vários líderes da revolução. Todos decidiram jejuar, mas somente Mahatma Gandhi sobreviveu.

Em 1947, os ingleses marcaram uma data para se retirar da Índia. Isto foi possível através das ações de Gandhi e graças à pressão da burguesia indiana, a qual fortaleceu o movimento nacionalista, a partir do Partido do Congresso Nacional Indiano.

.

Morte

Por fim, em 30 de janeiro de 1948, Gandhi foi morto a tiros, em Nova Déli, por um radical hindu. Conforme o Hinduísmo, o corpo do Mahatma foi incinerado e suas cinzas foram arremessadas no rio Ganges.

Princípios

As ideias e atos de Gandhi iriam influenciar pensadores ao longo do século XX como o pastor americano Martin Luther King.

Esses princípios podem ser resumidos em:

  • Não violência: pressupõem que ferir outra pessoa é como atacar a si mesmo, contudo, atacar um sistema injusto é justificável e possível graças à desobediência civil.

  • O boicote: conhecido na Índia como política do "swadeshi", ou seja, boicote às mercadorias importadas da Inglaterra, bem como pelo incentivo a produção doméstica de roupas (o khadi) em detrimento aos tecidos e produtos ingleses.

  • Desobediência civil: recusa em pagar impostos para um Estado considerado ilegítimo. Neste caso, o Reino Unido.

Frases

  • "Violência é criada por desigualdade, a não violência pela igualdade".

  • “A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua; existem homens presos na rua e livres na prisão. É uma questão de consciência”.

  • "Não há caminho para a paz. A paz é o caminho".

  • "Há riqueza bastante no mundo para as necessidades do homem, mas não para a sua ambição."

  • "Assim como uma gota de veneno compromete um balde inteiro, também a mentira, por menor que seja, estraga toda a nossa vida."

  • A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitória propriamente dita.

  • A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável.

  • A não-violência e a covardia não combinam. Posso imaginar um homem armado até os dentes que no fundo é um covarde. A posse de armas insinua um elemento de medo, se não mesmo de covardia. Mas a verdadeira não-violência é uma impossibilidade sem a posse de um destemor inflexível.

  • Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo.

  • As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?

  • O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não

  • Olho por olho, e o mundo acabará cego.

  • A minha fé, nas densas trevas, resplandece mais viva.

  • Algemas de ouro são muito piores que algemas de ferro.

  • Há riqueza bastante no mundo para as necessidades do homem, mas não para a sua ambição.

  • emos de nos tornar na mudança que queremos ver.

 

Please reload

Recentes
Please reload

  • Facebook Social Icon

© Copyright Associação Mahatma Gandhi 2016 - Todos os direitos reservados