Complexo Maricá-RJ promove treinamento de Suporte Básico de Vida para profissionais e colaboradores



O Núcleo de Educação Permanente (NEP) da Associação Mahatma Gandhi - Complexo Maricá-RJ realizou o treinamento Suporte Básico de Vida (avaliação primária e reanimação cardiopulmonar) para profissionais da saúde e colaboradores de áreas administrativas atuantes nas unidades que são geridas no município, além dos colaboradores da sede administrativa. Cerca de 100 pessoas foram capacitadas para identificar uma vítima em parada cardíaca e iniciar as manobras de reanimação, solicitar socorro e ter calma no atendimento.  O coordenador do NEP, Leonardo Almeida, explicou sobre a importância da capacitação das equipes administrativas, que engloba: núcleo gestor, operacional, segurança, serviços gerais e transporte.  A importância para a realização desse curso é o pronto atendimento de uma vítima em casa, na rua, no shopping, ou onde for necessário que podemos dar uma sobrevida melhor e maior para essa pessoa que estava em parada cardiopulmonar. Então é muito importante o treinamento e também o aperfeiçoamento nas técnicas corretas para melhorar a qualidade de vida e assistência dessas vítimas”, destacou. Pedimos sempre que todos os nossos colaboradores participem dos treinamentos nas unidades, porque todos são planejados com objetivos distintos. Participei também do treinamento do Suporte Básico de Vida com minha equipe gestora para que nossos profissionais, independente da área de atuação, possam adquirir conhecimentos importantes para ajudar ao próximo”, ressaltou a diretora administrativa do Complexo Maricá, Larissa Cordeiro.   Na prática - O supervisor operacional Ivantuir Oliveira, foi um dos colaboradores que participou do treinamento e, para sua surpresa, colocou em prática as técnicas aprendidas no mesmo dia. Eu fiz a capacitação pela manhã e à tarde quando eu estava ajudando a transportar um paciente para o raio X, ele iniciou uma parada cardiopulmonar e as enfermeiras começaram a revezar a massagem cardíaca. Eu vendo que elas estavam cansadas, expliquei que havia acabado de sair do curso e comentei sobre a técnica para que elas tivessem certeza do que eu sabia. Eu estava realizando a massagem e o paciente voltou na minha mão. Eu ganhei meu dia inteirinho ali. Eu gosto muito das capacitações e eu vi que vale muito a pena”, contou Ivantuir.  




Edição: Antonio Jayme - Matriz Catanduva-SP

Texto: Ayra Rosa (Assessoria de Comunicação da Associação Mahatma Gandhi - Complexo Maricá)

Fotos: Divulgação

Recentes
  • Facebook Social Icon

© Copyright Associação Mahatma Gandhi 2016 - Todos os direitos reservados